Público adere às comemorações da Consciência Negra em SBC

Quem esteve este fim de semana e feriado da Consciência Negra (17 a 20/11) em São Bernardo do Campo pode conferir as diversas ações culturais gratuitas realizadas na cidade. Mesmo com o tempo nublado, cerca de duas mil pessoas estiveram nas apresentações de soul/funk, sertanejo, samba, dança, capoeira, além de exposições, eventos de literatura, entre outras atividades.

Na última sexta (17), à noite, o projeto Atempo, na Câmara de Cultura Antonino Assumpção, recebeu a banda paulista de soul e funk “Blackalbino”, que apresentou canções autorais do primeiro disco, além de clássicos.
Os amantes da literatura puderam levar seus livros, novos ou usados e em boas condições, e trocar por outro exemplar, na van da “A Incrível Máquina de Livros”, ao lado da Praça da Matriz. A iniciativa, parceria da Secretaria de Cultura do município, com a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Infinito Cultural, foi realizada de 16 a 18/11.
Compositores, intérpretes, escritores, atores e poetas também participaram no último sábado (18) do “4º Sarau da Borda do Campo: todas as artes a bordo!”, na Biblioteca Monteiro Lobato, onde mostraram seus trabalhos ao público.
No mesmo dia, o Teatro Cacilda Becker foi palco do espetáculo de dança “Alice no País das Maravilhas”, com a apresentação de uma parte das aulas clássicas do Studio Evidance. O Centro Cultural Bairro Baeta Neves contou com violeiros, cantadores e simpatizantes da música caipira e regional no “Sabadão Sertanejo”.
O ritmo teve continuidade no último domingo (19), no “Bailão do Ferrazópolis”, realizado no Centro Cultural Jácomo Guazzelli, com a participação de Christiano Alves e do grupo Kentbom.
No mês da Consciência Negra, a Chácara Silvestre promoveu no fim de semana feira de artesanato e produtos manufaturados, roda de capoeira, mesa de debates, contação de história, oficinas de turbante e produção de berimbau. Também foi realizado cortejo com a Congada do Parque São Bernardo, shows com Tribuna Popular, Alquimistas, Caco Oliveira e banda Arquivo do Samba, Dub Poetry – Associação Nacional de Reggae, Bateria do Grêmio Recreativo Escola de Samba Renascente de São Bernardo, além de dança afro com Ilê Olá do Pai Karlito.