Região do ABC registra queda no número de reclamações por falta de água

Por Bianca Goes

Com a chegada de uma frente fria na região sudeste do país, o início desta semana foi marcado pela chegada da chuva, e o tempo seco perdurou por mais de 100 dias na área metropolitana de São Paulo. Mas, a falta de água não foi só no tempo climático e apesar da falta de água nas casas ser um problema cotidiano na vida dos moradores, o número de reclamações diminuiu no primeiro semestre deste ano.

As reclamações por falta de água no ABC tiveram queda de 35,66% em relação ao primeiro semestre deste ano comparado aos seis primeiros meses de 2017. Em média, são 67 casos por dia de moradores que sofrem com este problema. De janeiro a junho de 2018 foram 12 163 ocorrências contra 18 905 do primeiro semestre do ano passado.

As cidades com os maiores índices de redução foram aquelas operadas pelo sistema da Sabesp, sendo Rio Grande da Serra com 43% de queda, Ribeirão Pires com 42%, Diadema 36% e por último, São Bernardo do Campo com redução de 31%. Já em Santo André, operada pelo Semasa, a redução nas queixas foi de 36%, e em São Caetano, o Saesa informou que neste ano foram registradas apenas quatro reclamações, e que não foi possível levantar o número de queixas do ano passado devido a uma falha no sistema. Em Mauá, a queda chegou a 32% de acordo com a Sama.

Vale lembrar, que de acordo com a norma ABNT, é necessário que cada cliente possua caixa d’água adaptada à quantidade de moradores da residência, sendo capaz de garantir o abastecimento por no mínimo 24 horas e que todas as instalações internas estejam conectadas à caixa d’água.