Sabina vive situação de descaso

sabina-escolaparquedocon.zoom_Da redação

Em virtude da ausência de renovação de contrato entre a Prefeitura de Santo André e a FSA (Fundação Santo André) – devido à falta da certidão negativa de débitos junto à Receita Federal, o Sabina Escola Parque do Conhecimento está há um mês sem monitores para orientar parte das atividades educativas e de lazer que eram disponibilizadas no local. A FSA disponibilizava os monitores para execução destes serviços. Na entrada do parque existe uma faixa informando que “em virtude de melhorias, o acervo científico está provisoriamente indisponível”.

Em virtude dessa situação, boa parte dos espaços da Sabina – principalmente os locais voltados para experiências cientificas (simulador de fenômenos climáticos – Fúria da Natureza, o Gerador de Van Der Graaf, máquina eletrostática, e até a exposição de réplicas de dinossauros), foram fechados.

Com a suspensão parcial de suas atrações, a Sabina tem apresentado queda de público. Durante a semana, as visitas são exclusivas para alunos da rede municipal, restando apenas o sábado e domingo para visitação do público em geral.

Aos finais de semana as visitas passaram a ser gratuitas. antes eram cobrados R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) pelo acesso ao espaço.

Regularização das atividades

Em nora, a Secretaria de Educação de Santo André esclarece que “o espaço contará, em breve, com o apoio UFABC (Universidade Federal do ABC) para a gestão da unidade”. Conforme a Pasta, “algumas atividades estão interrompidas por curto prazo de tempo até que se conclua a transição das equipes científica e pedagógica.”

A UFABC (Universidade Federal do ABC) deve assinar o termo de compromisso para o gerenciamento da Sabina Escola Parque do Conhecimento com a Prefeitura de Santo André nas próximas semanas. Com isso, a expectativa é a de que as atividades sejam normalizada até o fim do mês.