Santo André lidera geração de empregos no ABC, segundo CAGED

Santo André foi a cidade que mais gerou postos de trabalho formais nos meses de janeiro e fevereiro deste ano. No período, foram criadas 1.085 vagas, de acordo com os dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério da Economia.

No primeiro bimestre deste ano, a região do ABC gerou 3.093 empregos formais, mais que o dobro dos 1399 empregos formais observados no mesmo período de 2018. A cada três novos postos de trabalho efetivados na região, um foi criado em Santo André.

O bom desempenho da cidade reflete uma ascensão do ritmo da atividade econômica, associada a uma série de medidas adotadas pela administração municipal de fomento à economia, aumento de competitividade e de capacitação dos trabalhadores.

Os cursos profissionalizantes oferecidos pela Prefeitura, por meio de parcerias com Fundo Social de Solidariedade, com o Governo do Estado de São Paulo, entidades como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), entre outras, já capacitaram cerca de 10 mil pessoas.

Cenário – O saldo positivo de empregos no município, neste primeiro bimestre, é consideravelmente superior ao observado em igual período do ano anterior. Em 2018, nos meses de janeiro e fevereiro, foram registradas 118 novas vagas de emprego, contra 1.085 vagas sinalizadas no início de 2019. Um desempenho que reflete em um montante nove vezes maior que o saldo anterior.

De acordo com o levantamento, os setores que mais geraram empregos neste bimestre em Santo André foram construção civil (555), serviços (506) e indústria de transformação (381). No setor industrial, o destaque ficou por conta da indústria de borracha e da indústria química, além do setor de serviços, com os segmentos de ensino e de serviços médicos.