O governo do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), contratou empresa para idealizar projeto para instalação de usinas de energia solar fotovoltaica, que produz energia elétrica a partir da luz do Sol. O contrato foi firmado, por meio de carta-convite, com a empresa Rennove Engenharia e Consultoria Ltda, pelo valor de R$ 326,5 mil.

O Diário apurou que o projeto integra iniciativas do programa de melhoramento da manutenção e ampliação da rede de iluminação pública da cidade. Segundo a administração, o objetivo é o de construir até quatro usinas solares no município, com capacidade para geração de até 1,2 megawatt-hora de energia para reduzir os gastos com o insumo nos próximos anos. “Apesar de já bastante difundida no meio privado, através da instalação de painéis solares em telhados de residências e empresas, a cogeração de energia elétrica de sistemas fotovoltaicos no setor público é restrita a pequenos projetos isolados. A iniciativa da Prefeitura de Santo André de instalar usinas municipais é inédita. Os municípios arcam com enormes custos de energia elétrica para manter em funcionamento escolas, hospitais, prédios públicos, sistemas de iluminação pública, entre outros”, justificou a Prefeitura, ao frisar que “os gastos com energia elétrica representam mais de R$ 16 milhões por ano”. “Esse valor pode ser reduzido em grande parte com cogeração através de sistemas fotovoltaicos.”

O prazo de vigência do contrato é de três meses, segundo portaria publicada no Diário Oficial. “Preliminarmente, estão sendo considerados terrenos públicos desocupados ou que não se prestam para outras finalidades, como a área sobre antigo aterro sanitário e de onde foi removida parte do Núcleo Espírito Santo, e telhados de grandes prédios públicos, como a Sabina (Escola Parque do Conhecimento), a Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André) e diversos outros. Porém, a localização definitiva das usinas somente será definida após a conclusão dos projetos, uma vez que a distância e disponibilidade de infraestrutura para interligação das usinas à rede de distribuição de energia são questões cruciais que dependerão ainda de diretrizes e pareceres técnicos a serem emitidos pela concessionária de energia elétrica, no nosso caso, a Enel”, explicou o Paço, por meio de nota.

OUTROS PROJETOS

Esse não é o único projeto na mesa do governo Paulo Serra que diz respeito à criação de usina para geração de energia. O Paço andreense estuda desde a gestão passada a possibilidade de viabilizar PPP (Parceria Público-Privada) do lixo, cujo projeto inclui a construção de usina de incineração do lixo e a consequente geração de energia. A medida surgiu como alternativa à limitada vida útil do aterro sanitário da cidade.

A criação de usina solar fotovoltaica foi incluída do plano de
governo de Paulo Serra na disputa à reeleição, no ano passado.

Deixe uma resposta