São Paulo contrata empresa para avaliar Morumbi e terá laudo na sexta

Ofoto2 São Paulo contratou a Falcão Bauer, consultoria da área de engenharia civil, recuperação de estruturas, entre outros serviços, para fazer uma análise técnica do anel inferior do Morumbi. Na última quarta-feira, grades do setor cederam, na comemoração do gol de Michel Bastos, à pressão de torcedores. 16 caíram no fosso do estádio, sete foram atendidos em hospitais e três operados. As despesas foram bancadas pelo clube.

Na última sexta-feira, a Defesa Civil suspendeu o laudo da Polícia Militar, que liberava o Morumbi para jogos de futebol, até que os danos no local fossem sanados. No sábado, a diretoria assinou contrato com a empresa, que começou a trabalhar nesta segunda-feira. Por causa da chuva, uma última avaliação será feita na terça, quando deverá ser entregue um relatório prévio.

Um laudo definitivo sobre o que precisará ser feito na área deve estar pronto somente na sexta-feira, dois dias antes da partida contra o Internacional, marcada para o Morumbi, pelo Brasileirão.

Até lá, o São Paulo trabalha para conseguir ter o estádio liberado. Uma das opções é fechar o anel inferior para essa rodada, e só permitir a presença de público nos setores intermediário e de arquibancada. Está previsto o lançamento da nova camisa da equipe, que terá justamente o Morumbi como tema. O desenho das cores do clube que circunda a pista de atletismo será reproduzido na manga da camisa.

Até 72 horas antes do jogo, ou seja, quinta-feira às 16h, o São Paulo precisa definir onde enfrentará o Internacional. Se obtiver uma liberação, será no Morumbi. Do contrário, a diretoria vai escolher outro estádio.

– O Estatuto do Torcedor determina que o local da partida deve ser definido 72 horas antes. Se conseguirmos fazer tudo que será pedido pelas autoridades, o jogo será realizado no estádio do Morumbi. Caso contrário, vamos procurar outro local. O São Paulo não vai apressar nada e nem vai fazer de qualquer jeito. Nossos técnicos ainda estão em contato com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros para definir qual tipo de obra será feita no local – explicou o vice-presidente de comunicações e marketing, José Francisco Manssur.

Fonte: GloboEsporte.com