Saques do PIS-Pasep somam R$ 195,6 milhões no 1º dia do prazo para cotista a partir de 57 anos

Os saques de recursos dos fundos do PIS-Pasep somaram R$ 195,6 milhões nesta segunda-feira (18), primeiro dia de pagamento para quem tem a partir de 57 anos, informou o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Ao todo, 143,8 mil beneficiários buscaram os valores na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil.

O diretor-financeiro da Secretaria de Planejamento e Assuntos Econômicos do Ministério do Planejamento, Sérgio Calderini, avaliou que esse movimento foi muito bom.

“A gente fez um apanhado junto com a Caixa e o BB [Banco do Brasil]. O número foi 20% maior do que o pico [anterior] registrado em janeiro deste ano”, afirmou ele.

Têm direito a esse dinheiro os trabalhadores de organizações públicas e privadas que contribuíram para o PIS ou para o Pasep até 4 de outubro de 1988 e que não tenham resgatado todo o saldo. Quem passou a contribuir após essa data não tem saldos para resgate.

O volume de saques neste primeiro dia de saques para essa faixa de idade corresponde a 0,56% do total de R$ 34,3 bilhões disponíveis nas contas do fundo do PIS-Pasep que poderão ser liberados para os trabalhadores.

O Ministério do Planejamento espera que cerca de R$ 15 bilhões deste total sejam sacados pelos beneficiários.

O que são os Fundos PIS-Pasep

Os fundos do PIS e do Pasep funcionaram de 1971 a 1988 e davam direito ao trabalhador de receber o rendimento das cotas e sacar o dinheiro em caso de aposentadoria, doença grave ou ao completar 70 anos.

A partir de outubro de 1988, após a promulgação da Constituição, a arrecadação do PIS-Pasep passou para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que faz empréstimos a empresas.

Em meio à mudança, muitos que tinham direito ao dinheiro não sacaram os recursos. Por isso, o governo tem ampliado o limite de idade e estipulado calendários para incentivar os saques e injetar dinheiro na economia.

Os saques para aposentados, idosos com idade a partir de 60 anos e herdeiros de cotistas falecidos continuam liberados, sem necessidade de calendário de pagamento.

Fonte: g1