Início Lazer Cinema Sesc Santo André e São Caetano se reinventam para a retomada

Sesc Santo André e São Caetano se reinventam para a retomada

Instituição garante a continuidade de sua ação sociocultural com extensa programação online e ênfase na educação para a saúde, alimentação, bem-estar e solidariedade;

Retomada no estado de São Paulo será gradual. Primeira etapa contempla serviços de odontologia para pacientes que já estavam em tratamento e atividades físicas para alunos já inscritos.

Atendimentos serão agendados e protocolos obedecem a resoluções estaduais e municipais;

Desde o último dia 10, funcionários participam de treinamento sobre segurança em saúde, higiene e comportamento. Medidas englobam consultoria técnica especializada e soluções multidisciplinares.

Ao final de agosto, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc Santo André e São Caetano anunciam uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades serão previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades.

Assim que foi decretada a pandemia pela Organização Mundial da Saúde, todas as unidades do Sesc – Serviço Social do Comércio em São Paulo suspenderam o atendimento presencial, em 17 de março, para prevenir os riscos de propagação do Novo Coronavírus (Covid-19) entre freqüentadores e funcionários. Situação que demandou atitudes inéditas e uma tomada de decisões abrangente para a manutenção do relacionamento com o público de maneira efetiva, respeitando o isolamento social e os protocolos sanitários.

Uma agenda de transmissões ao vivo foi criada, agrupadas sob a hashtag #EmCasaComSesc e incluindo diversas linguagens artísticas: apresentações musicais, experimentações cênicas, exibições de filmes e apresentações para crianças, além de debates, bate-papos e treinos esportivos. Esse conjunto de ações foi responsável pela expansão, definitiva, das atividades do Sesc em território digital, também marcada pelo lançamento da Plataforma Sesc Digital, que reúne o acervo audiovisual da instituição, além de conteúdos inéditos, lançamentos digitais e cursos à distância.

No campo social, o Sesc adotou uma série de medidas com o objetivo de colaborar no enfrentamento da crise, como a doação de alimentos perecíveis e itens de proteção utilizados nas clínicas odontológicas, disponíveis nos estoques das unidades, para serviços públicos de saúde e assistência; a produção, também para doação a profissionais de saúde, de protetores faciais de acetato; a fabricação de máscaras artesanais de tecido, em parceria com iniciativas sociais presentes no entorno das unidades, para distribuição comunitária e geração local de renda; a promoção da saúde e do bem- estar por meio de ações educativas em saúde, alimentação e atividades físicas, além da continuidade das ações do programa Mesa Brasil, que realizou a doação de 55 mil cestas básicas e intensificou a distribuição de alimentos e, em caráter excepcional, de produtos de higiene e limpeza a instituições assistenciais, comunidades em situação de vulnerabilidade e aldeias indígenas, empreendendo também um esforço para o engajamento de novas empresas doadoras.

“A região do ABC conta com duas unidades do Sesc, uma em  São Caetano do Sul e outra em Santo André. Desde de fevereiro de 2020 temos realizado uma série de atividades esportivas, artísticas e de saúde de forma virtual e buscamos destacar ainda mais os talentos locais”, afirma a gerente do Sesc São Caetano, Denise Lacroix. “Aos poucos vamos retomando nossos programas de forma presencial. Nesse momento passamos a atender os alunos matriculados nos cursos de ginástica multifuncional, práticas corporais e inscritos do programa de odontologia. Agora o programa está sendo retomado de forma presencial com atenção a todos os protocolos de saúde estabelecidos.

O número de atendimentos presenciais teve que ser reduzido, as salas receberam adaptações, epis (equipamentos de proteção individual) específicos foram adquiridos. Nessa etapa também, as pessoas com mais de 59 anos e as que integram o grupo de risco não poderão vir ao Sesc.

As condições de retorno do público ao Sesc são: necessário ser matriculado nos cursos Ginástica Multifuncional ou Práticas Corporais, estar com a documentação de saúde atualizada e realizar agendamento através do app ou portal do Sesc.

 

Nosso desejo de receber nossos alunos matriculados no programa de ginástica multifuncional e práticas corporais e os pacientes odontológicos de forma acolhedora e segura é grande e para tanto contamos com a compreensão de todos.”

Desde o último dia 10, uma parcela dos funcionários iniciou os treinamentos para os protocolos de segurança em saúde, higiene e comportamento, e a intensificação dos trabalhos para a readequação estrutural das unidades. Cultura de Paz, Liderança, Saúde e Segurança Ocupacional, Cuidados com a Saúde Mental/Emocional e Fatores Psicossociais, Conjuntura Macroeconômica, Acessibilidade, Cidadania e Direitos Humanos em Tempo de Pandemia foram os temas selecionados pela gerência de Desenvolvimento de Pessoal para a instrumentalização das equipes nesta etapa, com a consultoria técnica de profissionais como os médicos Dráuzio Varella e Esper Kallás, além de um time multidisciplinar que conta com a jornalista Lia Diskin, o psicólogo Ricardo Hirata e a professora de Economia Carla Beni, entre outros, que estão contribuindo para a capacitação dos funcionários para a retomada do atendimento ao público.

Todas as 40 unidades do estado devem retornar à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais. O plano prevê uma retomada consciente dos setores da economia em cinco etapas, de acordo com índices que envolvem a capacidade do sistema de saúde local e a evolução da epidemia. Apenas as unidades do Sesc instaladas em cidades que estão na fase 2 (laranja) e 3 (amarela) estarão habilitadas a reabrir. Atividades físicas só poderão retornar em municípios que estiverem na fase amarela.

As unidades serão sinalizadas com recomendações de autocuidado e segurança que deverão ser seguidas pelo público, além de marcações que orientam o distanciamento físico adequado para a circulação no prédio, nas salas, elevadores e com a medição de temperatura na entrada. Álcool em gel e desinfetante ecológico serão disponibilizados para o público e os vestiários não serão utilizados para banho e troca de roupas, disponíveis apenas para necessidades básicas e assepsia das mãos; os sanitários também terão oferta reduzida à higiene básica. As rotinas das equipes de limpeza foram ajustadas a fim de intensificar a frequência de higienização das superfícies de contato e espaços confinados, como os elevadores, por exemplo, que estão programados para serem higienizados a cada 1h.

As unidades que possuem estacionamento já contam com sistema automatizado para emissão e pagamento de tíquetes, ou seja, sem contato manual. A oferta será de 50% das vagas, sempre intercaladas. É importante que os alunos e pacientes tragam seus próprios copos, squeezes ou garrafas, pois as Comedorias permanecerão fechadas e os bebedouros se prestarão apenas para o abastecimento de recipientes, sem a possibilidade de se beber água diretamente do equipamento.

Ginástica Multifuncional

Os alunos que retomarem as atividades físicas deverão sempre fazer o uso de máscara de proteção, inclusive durante a prática. Neste primeiro momento, deverão retornar apenas alunos entre 12 e 59 anos, das turmas de Ginástica Multifuncional (GMF), e não será realizado o atendimento de públicos que compõem “grupos de risco”, entre eles os idosos. O Sesc também não receberá novos inscritos para as modalidades. O número de alunos por turma será reduzido, para garantir o distanciamento físico, respeitando o limite de uma pessoa a cada 8m². Os alunos matriculados receberam as orientações necessárias para suas consultas e aulas por meio de contato telefônico, e-mail ou SMS.

Nesse primeiro momento não haverá cobrança de mensalidades, mas a atualização do exame clínico que habilita o aluno para a prática de atividades físicas será exigido. Alunos já inscritos, cuja Credencial expirou, terão sua validade prorrogada até 31 de outubro. Para consultar a validade da Credencial, o Sesc disponibilizou, gratuitamente, o aplicativo Credencial Sesc SP, que pode ser baixado no Google Play e App Store.

Para agendar seu horário, os alunos deverão acessar a Central de Relacionamento Digital do Sesc São Paulo, em que estará disponível a grade de atividades de cada unidade – que contempla intervalos maiores para a limpeza que ocorrerá entre as aulas ou entre as utilizações, garantindo a segurança na ocupação posterior desses espaços. Complementa esse processo a instalação de centrais de sanitização em todas as salas, com produto desinfetante ecológico para utilização do público na limpeza dos materiais esportivos de uso individual.

Odontologia

Embora a odontologia seja classificada como um serviço essencial, no inicio da quarentena o atendimento das clínicas odontológicas ficou limitado apenas às urgências, devido ao alto risco de contágio presente nos consultórios odontológicos. Os pacientes que tiveram seus tratamentos interrompidos devem aguardar uma ligação de atendentes do Sesc com orientações para a avaliação da saude geral e definições sobre o agendamento das consultas.

A retomada dos tratamentos será realizada em três etapas: a primeira levará em conta as urgências e tratamentos que dependem de intervenção clínica para não se agravar o estado de saúde do paciente. A segunda etapa ampliará os serviços realizados, incluindo então procedimentos cirúrgicos

– neste momento, apenas pacientes fora do “grupo de risco” serão atendidos. Por último, na terceira etapa, serão retomados todos os atendimentos para todos os pacientes inscritos.

O número de consultas por dia será limitado e os pacientes serão orientados a não levar acompanhantes durante o tratamento – a não ser que a presença seja necessária. O uso de máscara e distanciamento de ao menos 1,5m dos demais frequentadores nas dependências do Sesc também será obrigatório, como medida de segurança.

Pacientes que já estavam em tratamento terão a validade da Credencial prorrogada até 31 de outubro. Para consultar a validade da Credencial, o Sesc disponibilizou, gratuitamente, o aplicativo Credencial Sesc SP, que pode ser baixado pelo Google Play e App Store.

Quem pode fazer a Credencial Plena do Sesc São Paulo?

As pessoas que trabalham com registro em carteira profissional nos setores de comércio, serviços e turismo, que estagiam, jovens aprendizes, as que atuam de forma temporária, as pessoas desempregadas há até 24 meses e as que se aposentaram nessas áreas, podem fazer a Credencial Plena do Sesc e ter acesso a toda programação. Saiba +

Cuidado com os Funcionários

Sempre atento à saúde dos funcionários, o Sesc limitou as jornadas de trabalho presenciais a turnos de até 6 horas para pessoas que não fazem parte do grupo de risco. A escolha do horário de funcionamento das unidades também privilegiou o deslocamento fora dos horários de pico no transporte público, além da oferta dos equipamentos de proteção individual necessários para o desempenho das atividades profissionais nos setores, como máscaras PPF2, avental de TNT, luvas e protetores faciais. “O Sesc, desde o início da pandemia, implementou todas as ações necessárias para garantir a segurança dos funcionários, terceirizados, fornecedores e do público frequentador. O treinamento das equipes para a retomada das atividades presenciais visa a segurança dos funcionários e do público, tanto quanto a compreensão do difícil momento que a sociedade enfrenta, para que os funcionários se percebam como agentes da mitigação das consequências da pandemia no acolhimento ao público do Sesc.”, resume Danilo Miranda.

Deixe uma resposta