Aids: Diminuição no preço do tratamento é impedida por patentes

Da redação

aids-68921_960_720As patentes farmacêuticas vem impedindo a redução de preços dos tratamentos modernos de HIV. É o que aponta o Relatório divulgado hoje (21) pela organização humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF). O vírus causador da aids, é responsável pelo ataque ao sistema imunológico. Segundo o documento, o preço mais baixo da terapia de resgate é de US$ 1.859 por pessoa ao ano.
A terapia de resgate é indicada aos pacientes com HIV que possuem sintomas como por exemplo infecções. O tratamento de primeira linha é indicado ao HIV positivo e o de segunda linha substitui o primeiro para aqueles que não conseguiram se adaptar.

A competição das fabricantes de genéricos motiva a baixa no preço, além desses serem os medicamentos mais antigos para o problema. Já os mais novos não chegam à população, devido ao alto preço.

Segundo recomendações da Organização Mundial da Saúde, o remédio mais barato de primeira linha, custa US$ 100 por pessoa por ano, o que representa uma baixa de 26% em relação ao último registro do MSF.

Atualmente, o preço mais barato para os medicamentos de segunda linha é de US$ 286 por pessoa por ano.