Foto: Eugene Hoshiko / AP

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio disseram nesta segunda-feira (15) que o início do revezamento da tocha está confirmado para o dia 25 de março, em Fukushima, conforme planejado.

A cerimônia no centro de treinamento J-Village e o primeiro dia do revezamento não serão abertos ao público, para evitar a disseminação do novo coronavírus, disseram os organizadores em comunicado.

O comitê organizador disse estar “comprometido em garantir a segurança do revezamento da tocha olímpica Tóquio 2020, tomando medidas para evitar a propagação de qualquer infecção entre os espectadores, portadores da tocha, funcionários e outros participantes do revezamento, bem como os residentes locais”.

A Olimpíada de Tóquio foi adiada no ano passado devido à pandemia de Covid-19, e agora está prevista para ocorrer entre 23 de julho a 8 de agosto, mas muitos japoneses defendem o cancelamento dos Jogos. O comitê organizador já disse diversas vezes que a Olimpíada vai ocorrer.

O Japão tem atualmente mais de 447 mil casos confirmados de Covid-19 e 8,6 mil mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

O revezamento começará pela cidade que há dez anos sofreu com um terremoto seguido de tsunami que atingiu uma usina nuclear e deixou 20 mil mortos. Atualmente, o país ainda tem mais 30 mil “refugiados nucleares” por causa da tragédia.

Sem público, mas com transmissão

O comitê organizador afirmou que, apesar de a cerimônia e o primeiro trecho do revezamento da tocha não serem abertos ao público, eles serão exibidos ao vivo. Quase 3 mil pessoas deveriam comparecer ao evento, que foi “simplificado”.

Quando o público for autorizado a acompanhar o revezamento, o comitê definiu regras rígidas aos presentes: aplausos e concentrações serão proibidos e o uso de máscara, obrigatório.

Fonte: G1

Deixe uma resposta