Unidade da Pirelli em Santo André está em estado de greve

Pirelli-1024x768Da redação

Cerca de dois mil funcionários da Pirelli podem cruzar os braços a partir de segunda-feira (20). O motivo? Os trabalhadores rejeitaram a proposta de campanha salarial apresentada pela empresa e entraram em estado de greve na unidade de Santo André na última quarta-feira (15).

O estado de greve cumpre as exigências legais de aviso prévio de 72 horas antes dos trabalhadores paralisarem as operações de fato.

A fabricante de pneus ofereceu reajuste salarial de 7,5% – aplicado em janeiro de 2017 (relativo ao ano de 2016), correção salarial do período entre junho/2016 e maio/2017 pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) – em janeiro de 2018, além da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de R$ 7 mil mais cem horas.

A data base para o dissídio da categoria será 1° de junho. Os borracheiros reivindicam a reposição da inflação acumulada até maio, que deve ficar próxima a 9,5%, mais aumento real de 3%.

A empresa também propôs a não renovação do acordo coletivo relativo aos trabalhadores com contrato por tempo determinado, com exceção dos funcionários ativos que permanecerão até o término do contrato vigente até março de 2017.