Vale tudo isso? Diego pede salário alto a clubes paulistas

Meia foi titular em 31 dos 45 jogos que disputou pelo Fenerbahce na última temporada
Meia foi titular em 31 dos 45 jogos que disputou pelo Fenerbahce na última temporada

Decidido a voltar ao Brasil, o meia Diego Ribas não causou boa impressão nos três grandes clubes paulistas que o sondaram nos últimos dias. Palmeiras, São Paulo e Santos se assustaram com a pedida de R$ 800 mil por mês de salário do jogador do Fenerbahce e descartaram a possibilidade de continuar a negociação.

Os contatos foram feitos com o pai de Diego, seu Djair Ribas. “Não dá para bancar um salário desse porte atualmente. Por isso, tivemos de desistir de contratá-lo”, explica um diretor do Palmeiras, assegurando que a única possibilidade de reversão do quadro seria uma venda de Lucas Barrios, que custa R$ 1 milhão por mês.

O interesse alviverde em Diego começou na temporada passada, porém, o Fenerbahce descartou liberá-lo. Agora, há um ano do fim do contrato, o clube turco cogita a rescisão amigável para economizar, já que o meia perdeu a condição de titular nos últimos meses – ele assistiu do banco de reservas à derrota para o Galatasaray na final da Copa da Turquia.

O Santos é o clube que namora Diego há mais tempo. No entanto, a possibilidade de bancar R$ 800 mil mensais também está completamente descartada. O teto salarial na Vila Belmiro hoje é de R$ 200 mil. Somente Ricardo Oliveira e Lucas Lima recebem mais do que isso atualmente. Foi por causa do salário que o zagueiro Alex ficou distante.

Em relação ao São Paulo, o interesse surgiu assim que as conversas com o Sevilla devido à venda de Ganso avançaram. A diretoria entende que Diego seria um excelente substituto para o camisa 10. Como os rivais, pesou o alto salário. A título de comparação, vale citar que Ganso recebe R$ 300 mil e a oferta máxima que teve do Tricolor para renovar foi de R$ 400 mil.

Em negociação: Se os clubes paulistas consideraram o investimento muito alto, o mesmo não vale para o Flamengo. As partes conversam há pelo menos dez dias e, de acordo com o pai do atleta, “está rolando um namoro”. Além do salário salgado de R$ 800 mil, o Rubro-Negro ainda terá de gastar aproximadamente R$ 5 milhões de prêmio pela assinatura do contrato.