Início Política ABC Governo de São Paulo inaugura primeira Fábrica de Cultura 4.0 em São...

Governo de São Paulo inaugura primeira Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo do Campo

Voltada à arte, à tecnologia e à inovação, unidade da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado contará com recuso anual do Estado de R$ 9,6 milhões

O Governador João Doria inaugurou nesta quarta-feira (30) a primeira Fábrica de Cultura 4.0 do Estado. Localizada em São Bernardo do Campo, município do Grande ABC, a unidade recebeu investimento de R$ 8 milhões da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e R$ 4,5 milhões da Prefeitura de São Bernardo. A unidade contará ainda com custeio anual do Estado no valor de R$ 9,6 milhões.

“A Fábrica 4.0 traz tecnologia, inovação e um mundo digital ao alcance de crianças, jovens e adultos. É a maior Fábrica de Cultura das 12 unidades já existentes e a mais tecnológica de todas. O governo de São Paulo respeita a cultura, a diversidade, a liberdade de opinião, de imprensa e a democracia”, afirmou Doria.

Com previsão de início das aulas para 7 de outubro, inicialmente na modalidade online em razão da pandemia, a Fábrica 4.0 vai oferecer 32 cursos com 640 vagas. O objetivo do projeto, gerido pela organização social Catavento Cultural e Educacional, é desenvolver atividades ligadas às artes presenciais e digitais, formação e fruição da criatividade, inovação e tecnologia.

Os cursos de formação da Fábrica 4.0 vão capacitar jovens de 10 a 24 anos em situação de vulnerabilidade social de São Bernardo do Campo e do Grande ABC. “É um projeto inovador e transformador, que vai oferecer a milhares de jovens uma formação de alto nível para trabalhar num dos setores que mais crescem e mais geram renda e emprego no mundo, que é a economia criativa”, afirma o Secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão. “Além disso, a nova Fábrica será um espaço de acolhimento, de colaboração e de lazer.”

Difusão tecnológica

Entre os cursos oferecidos na unidade, estão: Programação de Drones, Robótica, Cultura Maker, Games e Programação. Também serão oferecidas modalidades voltadas às artes, como Teatro, Balé, Dança Contemporânea, Street Dance, Violino e Viola, Violão, Violoncelo, Circo.

Juntamente com o início das aulas, será aberto à população o acesso ao andar térreo, ao mezanino e a uma parte do primeiro e segundo pavimento da Fábrica. Também ocorrerão projeções mapeadas na fachada externa do prédio.

A Fábrica 4.0 vai disponibilizar 10 tablets para leitura no local e mais 200 logins “volantes” para acessos por meio de celulares, tablets e computadores na biblioteca ou na casa dos frequentadores. Além desta novidade, a Bibliotech manterá um acervo físico com títulos voltados às tecnologias 4.0, inovação, empreendedorismo e literatura.

Em uma segunda etapa de funcionamento, programada para julho de 2021, serão entregues o primeiro e o segundo pavimentos completos da Fábrica, incluindo o auditório. O número de cursos será então ampliado para 52 e as vagas para 1.075, com 20 mil pessoas atendidas por semestre.

A Fábrica estará operando com 100% de sua capacidade na terceira etapa, no início de 2022, quando oferecerá 308 cursos e 4.185 vagas. Serão atendidas 480 mil pessoas por ano, sendo 40 mil por mês.


Estrutura da Fábrica

Com estrutura projetada em concreto aparente, a unidade ocupa um terreno de 11.300 metros quadros. O conjunto arquitetônico foi idealizado pelos arquitetos Marcelo Ferraz e Francisco Fanucci e está dividido em quatro áreas: térreo, mezanino e dois pavimentos.

O térreo abriga a recepção, a Praça Digital, a Bibliotech, os espaços Maker e Robótica, o Display Vertical, o Pátio Cultural, o Palco Móvel e a Fachada Tela. No mezanino, estão os Espaços Games e Programação e o Coworking.

Os Espaços Dança, Teatro e Música e a Administração estão localizados no 1o e no 2º pavimento, onde ficarão também o Foyer Galeria, o Auditório, os Camarins e os Espaços Artes, Dança, Circo, Figurinos, Têxtil e Moda, Multiuso, VR/AR e Audiovisual, Produção Musical e Estúdios de Áudio e Vídeo. Essas áreas serão entregues na segunda fase do projeto, prevista para julho de 2021.

O governo prevê implantar o mesmo padrão nas futuras fábricas e nas demais unidades já em funcionamento em: Diadema, Cidade Tiradentes, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém, Vila Curuçá (zona leste); Brasilândia, Vila Nova Cachoerinha e Jaçanã (zona norte); Capão Redondo e Jardim São Luís (zona sul).

Serviço
Fábrica de Cultura 4.0 de São Paulo
Início previsto das aulas: 07/10/2020
Endereço: Avenida Armando Ítalo Setti, nº80- Baeta Neves- São Bernardo do Campo
Entrada secundária: Rua dos Vianas -, nº450- Baeta Neves- São Bernardo do Campo

Deixe uma resposta