multinacional Qlik, especializada em Business Intelligence, ou seja, em oferecer apoio a decisões de empresas por meio de um processo de captação e análise de dados, é a mais nova integrante do CapacitaTech. Ainda mais oO programa disponibiliza cerca de 7 mil cursos gratuitos de capacitação em Tecnologia da Informação e oportunidades de certificação na área, oferecidos por empresas e instituições do Brasil do mundo.

Lançado em maio pela Prefeitura de Santo André, o CapacitaTech compõe o leque de ações do Parque Tecnológico, e pode acessado por meio do link https://bit.ly/capacitatech-santoandre.

“Não existem limites para a quantidades de cursos ou de empresas que desejem participar do CapacitaTech. De acordo com e uma ação que pode crescer indefinidamente e proporcionar cada vez mais oportunidades de qualificação sem custo para quem quer trabalhar nessa área, que tem uma demanda muito grande por profissionais”, afirmou o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato.

Segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), até 2024 o setor de tecnologia abrirá cerca de 290 mil vagas de emprego; uma demanda de mais de 70 mil profissionais por ano. “A adesão da Qlik reforça a importância da iniciativa para as empresas do segmento e confirma o potencial de expansão que esta iniciativa possui“; acrescentou Banzato.

Com a adesão ao CapacitaTech, a Qlik passa a fazer parte de um grupo composto por cerca de 80 empresas e instituições que têm seus cursos disponíveis na plataforma, como a  Microsoft, Hp, Dell, Intel, Google, Khan Academy e o Instituto Tim. Os cursos da Qlik são na área de iniciação na alfabetização de dados; bem como em Data Literacy, Business Analyst, Qlik Sence e Qlik View, entre outros.

De acordo com o diretor de pré-vendas da América Latina da empresa, Cesar Ripari, a Qlik tem a visão de que; é importante capacitar o mundo para lidar com dados e o CapacitaTech; é uma forma de levar os cursos da empresa a quem que atuar na área.

“Hoje vivemos em um mundo com uma quantidade enorme de dados disponíveis em circulação, vindos de diferentes fontes. Ainda mais a pessoa capacitada para organizar as informações; e encontrar soluções para as empresas com base nesses dados tem vantagem na hora de encontrar uma colocação no mercado de trabalho. É um profissional que dificilmente fica sem emprego”,  frisou o diretor César Ripari.

De acordo com Ripari, o desejo de formar profissionais capacitados em lidar com o que há de mais moderno no setor; é mais um motivo para a adesão da empresa ao programa. “Nós somos uma empresa que fabrica softwares. Porém de que adianta a gente investir milhões, se lá na ponta as pessoas não souberem ou não conseguirem usar os dados que estão no software? É  importante que essas pessoas estejam capacitadas para que elas possam usar ao máximo aquilo em que eu invisto em termo de novidade em tecnologia”, reforçou.

O pilar da capacitação é um dos principais suportes desta retomada da economia e enfrentamento dos prejuízos provocados pela pandemia de coronavírus, e o CapacitaTech é uma ferramenta importante para que estas oportunidades de cursos, a maioria gratuitos, cheguem a quem precisa”, reforçou Evandro Banzato. O secretário acrescentou ainda que a plataforma vai auxiliar muitos empreendedores a explorar as novas oportunidades que surgiram; com toda a transformação digital que precisou ser acelerada nos últimos meses.

Plataforma –

De acordo com lançado pela Prefeitura em maio deste ano, o CapacitaTech foi desenvolvido em parceria com o especialista em TI&C Jaime Linhares Laibda Júnior, que em 2009 criou um guia que concentrava as informações de cursos disponíveis, só que em PDF. Acima de tudo junto com a comunidade da área, os dados foram atualizados; consolidados e disponibilizados em uma plataforma abrigada no site do Parque Tecnológico de Santo André.

O CapacitaTech é, portanto, um dos braços do Parque Tecnológico de Santo André; sendo assim que é composto ainda pelo Hub de Inovação, que apoia e fomenta empresas que queiram desenvolver pesquisas; novos produtos e processos de forma sistemática e continuada, e pelo Bureau de Serviços; uma estrutura integrada de atendimento, ainda mais que unifica a rede de serviços tecnológicos da cidade de Santo André e região. A ferramenta atualmente oferece mais de 120 serviços.

Enfim o Parque Tecnológico de Santo André traz em sua essência a integração e colaboração entre os atores locais de ciência, tecnologia e inovação; e ainda mais  irá se somar às estruturas já existentes das sete cidades que compõem o Polo Tecnológico do ABC; além disso uma região com economia altamente relevante para o país, com o quarto maior PIB do Brasil; terceiro maior valor adicionado da indústria e com o quinto maior mercado consumidor do país.

Deixe uma resposta