Os italianos chegaram ao Núcleo Colonial Fazenda São Caetano no ano de 1877, mas tudo poderia ter sido diferente, se o solo deste chão não fosse ruim para plantar algodão. Isso por que em 1866, onze anos antes dos italianos, William Hutchinson Norris acompanhado de seu filho Robert Norris saíram do Estado da Geórgia nos Estados Unidos, desembarcaram em Santos e subiram a Serra do Mar a procura de terras onde pudessem instalar as famílias norte americanas sulistas que tinham perdido o embate na guerra civil americana.

A primeira visita de William foi onde hoje é o Bairro do Brás, mas ele não aceitou por ser uma área de brejo. Em seguida o governo brasileiro ofereceu as terras onde hoje está a cidade de São Caetano do Sul, que foi recusado pelo mesmo motivo. O solo com muito barro não servia para plantar algodão. Pai e filho também recusaram Campinas, já que na época, a estrada de ferro ia somente 20 quilômetros além de São Paulo, e não era vantagem nenhuma pegá-la, sendo que Campinas fica a 90 quilômetros de São Paulo.

William Hutchinson Norris esteve em São Caetano

Mas com trem ou sem trem só restou aos Norris comprarem um carro de boi e rumarem para o interior do Estado. Levaram 15 dias para atingir a Vila Nova da Constituição, atual Piracicaba, onde acabaram comprando terras da sesmaria de Domingos da Costa Machado e estabeleceram-se às margens do Ribeirão Quilombo, na cidade de Santa Bárbara d’Oeste, e também onde hoje é o centro de Americana.

A festa seria norte americana e não italiana

Na época, o imperador brasileiro Dom Pedro II estava às voltas com a Guerra do Paraguai e tinha interesse em atrair estrangeiros para trabalhar no cultivo do algodão e implantar novas técnicas agrícolas. Em anúncios publicados nos antigos jornais da Confederação nos Estados Unidos, Dom Pedro II prometia aos rebeldes um país selvagem e abundante, pronto para assentamentos e favorável à escravidão. Num gesto de boa vontade, o Brasil oferecia transporte subsidiado e terras férteis a apenas 22 centavos por acre. A colônia de americanos existe há 155 anos em Santa Bárbara d’Oeste. Por muito pouco São Caetano não nascia falando inglês.

Deixe uma resposta