Início Política ABC Secretários de São Bernardo são investigados por desvios nas obras do Museu...

Secretários de São Bernardo são investigados por desvios nas obras do Museu do Trabalhador

Da redação

Na manhã desta terça-feira (13) a Policia Federal cumpriu oito mandados de prisão temporária, 8 mandados de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santos, São Bernardo do Campo, Barueri, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Destes, três são contra integrantes do primeiro escalão do governo de São Bernardo do Campo.

A ação visa desarticular esquema de desvio de recursos públicos federais do Ministério da Cultura para a construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador, em São Bernardo.

 

Por volta das 13h desta terça-feira, os agentes saíram do Paço levando papéis que estavam na Secretaria de Obras.

Alfredo Buso, secretário de Obras; Osvaldo de Oliveira Neto, secretário de Cultura; e Sérgio Buster, secretário adjunto de Obras, tiveram as prisões temporárias decretadas pela 3ª Vara Federal de São Bernardo. Informações dão conta de que Tarcisio Secoli, secretário de Serviços Urbanos e ex-candidato à prefeitura da cidade e José Augusto Guarnieri Pereira, secretário de Administração também participaram da coercitiva.

Segundo a PF, a investigação aponta o desvio de recursos provenientes de projetos da Lei Rouanet e convênios do Ministério da Cultura com a prefeitura. Há indícios de superfaturamento de projetos, subcontratação ilegal de empresas sem licitação e duplicidade de objetos nos projetos de captação. A obra teve início em 2012, na gestão Luiz Marinho (PT), e deveria terminar em noves meses, mas até hoje não foi finalizada.

Em nota, a Administração de São Bernardo disse que é a maior interessada em que tudo seja esclarecido e que está à disposição das autoridades competentes para fornecer as informações necessárias. “A Prefeitura tem certeza que nenhum desvio institucional foi cometido nesta obra”, completou.

Deixe uma resposta