Início Estilo de Vida STF deve julgar direito ao aborto em casos de infecção

STF deve julgar direito ao aborto em casos de infecção

Da redação

zikaO Supremo Tribunal Federal deve iniciar nesta quarta-feira, dia 7, o julgamento da ação direta de inconstitucionalidade que inclui o pedido de interrupção da gravidez como uma possibilidade excepcional para mulheres infectadas pelo vírus Zika. O diagnóstico, durante a gestação, está associado a casos de microcefalia e outras malformações fetais.

O documento foi protocolado e levado à Corte pela Associação dos Defensores Públicos, que questiona as atuais políticas públicas voltadas para gestantes e crianças vítimas da epidemia do vírus no Brasil. O principal argumento trata do sofrimento e do impacto emocional a que as grávidas infectadas pelo Zika são submetidas, além da defesa de que o aborto é uma questão de saúde pública e bem-estar.

O contexto da epidemia de Zika e a pressão de ativistas, no entanto, não mudam a posição de grupos religiosos sobre a possibilidade de legalizar a interrupção da gravidez. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil afirma compreender a aflição das gestantes envolvidas nesse cenário e defende que elas sejam amparadas, mas reforça que a epidemia não justifica a negativa do direito à vida dos nascituros.

*Informações Agência Brasil

Deixe uma resposta